Folclore - história do Saci


O Saci-Pererê é uma lenda do folclore brasileiro e originou-se entre as
tribos indígenas do sul do Brasil.

O saci possui apenas uma perna, usa um gorro vermelho e sempre
está com um cachimbo na boca.
Inicialmente, o saci era retratado como um curumim endiabrado, com
duas pernas, cor morena, além de possuir um rabo típico.

Com a influência da mitologia africana, o saci se transformou em um
negrinho que perdeu a perna lutando capoeira, além disso, herdou o
pito, uma espécie de cachimbo e ganhou da mitologia européia, um
gorrinho vermelho.
A principal característica do saci é a travessura, muito brincalhão ele
se diverte com os animais e com as pessoas, muito moleque ele acaba
causando transtornos como: fazer o feijão queimar, esconder objetos,
jogar os dedais das costureiras em buracos e etc.

Segundo a lenda, o Saci está nos redemoinhos de vento e pode ser
capturado jogando uma peneira sobre os redemoinhos.
Após a captura, deve-se retirar o capuz da criatura para garantir sua
obediência e prendê-lo em uma garrafa.
Diz também a lenda, que os Sacis nascem em brotos de bambus,
nestes eles vivem sete anos e após esse tempo, vivem mais setenta
e sete para atentar a vida dos humanos e animais, depois morrem e
viram um cogumelo venenoso ou uma orelha de pau.




Segundo esta lenda, trabalhei com as crianças do berçário e realizamos esta atividade abaixo. 







A Inocência

A INOCÊNCIA


Uma menininha, diariamente, vai e volta andando para a sua escola. Apesar do mau tempo daquela manhã e de nuvens estarem se formando, ela fez seu caminho diário para a escola. Com o passar do tempo, os ventos aumentaram e junto os raios e trovões. A mãe pensou que sua filhinha poderia ter muito medo no caminho de volta pois ela mesma estava assustada com os raios e trovões.
Preocupada, a mãe rapidamente entrou em seu carro e dirigiu pelo caminho em direção à escola.
Logo ela avistou sua filhinha andando, mas, a cada relâmpago, a criança parava, olhava para cima e sorria.
Outro e outro trovão e, após cada um, ela parava, olhava para cima e sorria!
Finalmente, a menininha entrou no carro e a mãe curiosa foi logo perguntando:
-'O que você estava fazendo?'
A garotinha respondeu:
-'Sorrindo! Deus não pára de tirar fotos minhas!!'
Deixemos que toda inocência floresça em nossos corações para podermos ver a bela e real felicidade que está nos momentos de simplicidade...
(Autor desconhecido)

Sugestões dia dos Pais

ATIVIDADE REALIZADA COM O BERÇÁRIO - PRESENTE DIA DOS PAIS!

CAMISETA - FRENTE

CAMISETA - VERSO




CARTÃO

CAIXA